segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Seja um Papai Noel

Ainda falta mais de um mês, mas é bom começar a pensar no assunto. Quer fazer
algo diferente, neste ano, no Natal? Que tal ir à agência dos Correios e
pegar uma das 17 milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o Papai ou
a Mamãe Noel de uma delas? Fui informado que tem cada pedido inacreditável.
Tem criança pedindo um panetone, uma blusa de frio para a avó ou material
escolar, alimentos, etc. Deixo a idéia lançada. É só pegar a carta e
entregar o presente em uma agência dos Correios até dia 20 de Dezembro .
O próprio correio se encarrega de fazer a entrega. DIVULGUE PARA OS
SEUS AMIGOS. Na vida, a gente passa por 3 fases:
- a primeira, quando acreditamos no Papai Noel;
- a segunda, quando não acreditamos;
- a terceira, quando somos Papai Noel!
Boas Festas e uma excelente solidariedade...

sábado, 10 de novembro de 2007

Puseram a lápide sobre a Metáfora


Certo dia, alhures, entre umas e outras geladas iniciou-se uma discussão meio que tautológica sobre “comparação”. Havia lá um mestre, dos de academia, que talvez muito mais por efeito do álcool que de sua sapiência, bradou: “só se compara o que é igual” e eu, pobre graduando, ousei a dizer: “qual a finalidade de se comparar o que é igual?”. Houve lá uma resposta para minha indagação tão parabólica que nem sequer sobrou resquícios dela em minha memória, então continuei: “só comparamos o que é diferente, visto que podemos encontrar pontos em comum” mas o mestre falou, ou melhor bradou: “Não! O que é diferente é diferente.” E eu o parafraseei: “E o que é igual, é igual”... e por aí foi. A mesa ficou a favor do mestre, pois muito esperto, usou do expediente de D. Pedro e ganhou no grito. Quanto a mim, sem séqüito algum, mal com alguns trocados para pagar a minha parte na conta, coube assistir o sepultamento da metáfora e mandar meus pêsames a família das figuras de linguagem. Que Deus a tenha num bom lugar.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

CRIEI UM ORKUT

Resolvi ingressar nesta onda também, foi meio que a força...em todo lugar as pessoas diziam: "qual é o teu orkut?" no início eu dizia inocentemente: "eu gosto mais do danoninho ... oia, que "ingnorança"...rsss... e o pior era: "posso entrar no teu orkut?" no início achei estranho, chamava inté pra brigar..."passa pro limpo, caba de pêia..." que história meia maluca de entrar no Ork...minino! Mas depois que entendi, não teve jeito...quem quiser, pesquise 'waldílio'....hi-hi-hi....

Quem sou eu

Minha foto
Formado em história, mestrando em educação. Educador social (trabalho com prevenção às droga) Tenho como hobby, a dramaturgia, escrevi algumas peças teatrais e tenho um livro publicado nesta área.