segunda-feira, 8 de agosto de 2011

SOBRE FUTEBOL OU A DECADÊNCIA DELE


  
Nunca pensei que neste blog falaria de esporte, apesar de ser eu um grande admirador de F1 e futebol. Até agora me limitei a comentar tais atividades em bate-papos informais com amigos e colegas.  Mas uso desse expediente agora por um fato me afligir, um não, na verdade uma sequência de fatos. O nosso futebol vai ruim das pernas e nossos carros de F1 ruim das rodas... ano passado perdemos a copa do mundo de futebol masculino, neste ano a feminino e mais recentemente caímos fora da copa América. Apesar de termos conquistado a Libertadores (com meu querido Santos) quem esquece aquela quarta-feira cinzenta em que aconteceu uma eliminação em massa (depois falo do outro Massa). Naquela ocasião aconteceu: o improvável (eliminação do Fluminense) o inacreditável (eliminação do Internacional) e ainda o Impossível (eliminação do cruzeiro)... sem falar do Grêmio que também caiu naquele mesmo dia, atípico dia em que apenas o Santos passou com um sofrível empate sem gol com o América do México.
Na época da copa na África (2010), bem antes da eliminação, ainda depois da convocação, compus uma rimazinha que dizia assim:
“E quem vai pagar o Pato,
Visto que afogaram o Ganso? 
O ‘anão’ é cabeça dura
Dizer isso não me canso”
E o final a gente já sabe!
É triste admitir, mas Dunga foi melhor que Mano (Dunga levou a copa América e a Copa das confederações)... na verdade ele só teve duas grandes derrotas, na copa do mundo e na relação com a imprensa. Ele foi ríspido e ela cruel! Foi olho por olho...
Mano até agora não caiu. Mas não se sustentará. Uma situação muito provável encaminha-se para acontecer: se Muricy levar o mundial de clubes, lhe será feita outra proposta... até lá, Mano não terá nenhuma competição para se redimir... literalmente “não tem outra”, já era...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Um mero poeminha


 
FILETES DE BEM-ESTAR
 
De tantos medos o amor fez-se sombra
E em sombra repousa inquieto junto a tantas outras manias tristes e infecundas...
Não capitula um sentimento de tal estirpe,
Mas sucumbe vez por outra na inexorável azáfama do tentar...
Tentações e descontentamentos e agruras e filetes de bem-estar
Fluida dimensão é áurea de quem ama
Combustível que a alma inflama
Sentimento sem par.

Quem sou eu

Minha foto
Formado em história, mestrando em educação. Educador social (trabalho com prevenção às droga) Tenho como hobby, a dramaturgia, escrevi algumas peças teatrais e tenho um livro publicado nesta área.